CONSTRUIR EM CARAÍVA

 

NOVAS CONSTRUÇÕES E REFORMAS EM CARAÍVA - PRINCIPAIS REGRAS
Por causa da extrema fragilidade do ecossistema de Caraíva e das necessidades de preservação ambiental
e histórica

do mais antigo vilarejo do Brasil,  as leis, regras e parâmetros citados abaixo se aplicam a qualquer nova construção

ou ampliação de construção existente em Caraíva.

GABARIT

1 pavimento

ALTURA

A altura das novas edificações deverá ser sempre a média

das alturas das empenas dos telhados dos imóveis vizinhos,

sendo que a altura máxima permitida é de 4m

 

TAXA DE OCUPAÇÃO

 A taxa de ocupação não pode ultrapassar a 30% do lote

AFASTAMENTOS LATERAIS

Afastamentos/recuos laterais: mínimo de 1,5 metros das divisas dos terrenos vizinhos

 

AFASTAMENTO DAS VIAS PUBLICAS

As construções devem respeitar um afastamento mínimo de 3m das vias publicas

VEGETACÃO

Deverá ser respeitada a presença de vegetação de porte que porventura exista no lote,

bem como deverá ser promovido o plantio de espécies nativas da flora local, de forma a manter inalteradas as
características da paisagem local; a vegetação existente nas áreas livres dos lotes deverá ser preservada,

sendo que no caso da não existência de vegetação, deverá ser executada arborização, com espécies nativas da região

SANEAMENTO

Devido à extrema fragilidade do ecossistema em Caraíva e a ausência de uma rede de esgoto,

as novas construções deve ser equipadas com fossas ecológicas, afim de proteger os solos, o lençol freático e o meio ambiente

 

OUTRAS REGRAS

Fica proibida a abertura, supressão ou alargamento de vias e o desmembramento ou junção de lotes

e outras similares e quaisquer intervenções que venham a descaracterizar a trama urbana

_____

Fica proibida a realização de obras de desmonte, terraplanagem, aterro, desmatamento,

bem comoqualquer outra modificação do relevo ou paisagem, que interfira na ambiência tradicional

______

Fica proibida a colocação de postes, letreiros, painéis, ou qualquer forma de publicidade e propaganda visual.

As placas informativas e comercias devem obrigatoriamente ser de madeira talhada

que não excedam as dimensões de 0,50 x 0,80 m, de acordo com o §1, alínea III da lei 207/95,

afixadas paralelamente às fachadas dos imóveis.

Fica proibido o uso de banners.

______

O material de cobertura deverá seguir o modelo tradicional da área,

a exemplo dos telhados estruturados em madeira (taubilha) ou cobertos por telhas de barro tipo colonial (capacanal) ou sergipe;

Para mais informações:

Plano Diretor de Caraíva 2018

Plano Diretor de Caraíva 2006

Plano Diretor Urbano de Porto Seguro 2006 / Distrito de Caraíva

Diagnóstico Sócio-Ambiental de Caraíva 2000